terça-feira, 27 de julho de 2010

Mais uma ilusão em vão! Vi o perigo, e confesso, nem ligo!
Vão se algumas lágrimas, que apenas abrem vaga para uma dose de sorriso!
Digo, não se engane com o que vê, pois atrás dessa muleca há o reflexo de você!
Rodopio de coração e braços abertos, aviso, não esqueça dos meus olhos espertos!
Verei até onde valho pra você, sem preocupação, pois o valor que dou a mim supera qualquer fim!
O desafio continua, só saia das alturas!
Tenho chão forte e se quiser mesmo vir a mim, use da verdade e não de macetes.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Estalo

Por algum segundo tudo se embaralhou, recomeçou como a partida de um jogo de baralho, onde cada carta é um mistério.
Notei algumas frustrações, que de maneira alguma queria estar sentindo. Choro e desabafo em palavras, elas não me questionam , não me julgam, elas me apoiam sem fazer grandes alarmes.
Sentia meu peito ainda apertado em ver a vida tomando rumos sem me consultar, afastando-me do que eu queria ver e viver. Nessa hora, em meu ombro bateu a sabedoria, dando-me um abraço, explicando sem comunicação: Você vai ficar bem...
Porem, da mesma maneira que me derramei em palavras ocultando as lágrimas, estas brigavam por brechas em meus olhos, dificultando a visão.
Me perguntei: e o acontecer naturalmente? ...caí no meu esquema, respirei... me conformei. Busquei a sanidade dos meus pensamentos teóricos.
Desçí.
Dei o primeiro passo fora da nuvem mas a vontade é apenas de adormecer nela!
Quis você respirando no mesmo lugar que eu...
Seguí a caminhada...
com pedaços que a nuvem deixou em mim.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Um Sonho




O céu já tinha sido dominado pelas escrelas,
a noite era agradável...
Duas almas semelhantes puderam compartilhar
de um momento deslunbrante onde somente o silêncio,
a calmaria das águas e as luzes que se encontravam longe
puderam acompanhar ,
aquele encontro repentino e esperado ao mesmo tempo
abriu muitos sorrisos, olhares...
O tempo de tão encantado esqueceu de passar e quando
se deu conta de sua tarefa, haviam passado horas.
E entre as almas algo nasceu independente
de água ou boa terra para cultivo...
Nasceu simplismente por estar vivo.



Ai acordei... E a lembrança do sonho continuou viva.